Produtor responde por maus tratos a 345 cabeças de gado em MS

Um produtor de Figueirão (MS), na região sul-mato-grossense de Costa Rica, deve cumprir pena de cinco meses a um ano por crime ambiental e maus tratos aos animais. No dia 20, após uma denúncia anônima, a Polícia Militar Ambiental (PMA-MS) encontrou o gado do pecuarista, numa fazenda de 580 hectares, em condições de fome e desnutrição. Dos 345 animais, oito estavam mortos, de acordo com as autoridades.

“O pasto estava degradado, sem vegetação gramínea. Tinha feno, mas não havia funcionário para manter a alimentação — ele ia apenas uma ou duas vezes por semana ao local”, conta o Subtenente Itamar Borges ao Canal Rural. “Demos 24 horas para ele contratar um funcionário e quinze dias para comprar feno ou ração”, acrescenta.

Segundo Borges, o processo está sendo encaminhado à polícia civil e à promotoria. Além disso, o pecuarista deve responder a um processo administrativo no Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul  (Imasul). “Mesmo que cumpra a notificação, ele vai responder. As medidas são para que não morram mais animais — ele vem cumprindo”, explica o comandante regional da PMA.

Um mês antes da intimação, o produtor já havia sido visitado pela Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do MS (Iagro), que também constatou os maus tratos. “Os produtores rurais e pecuaristas precisam se conscientizar em relação ao meio ambiente”, comenta Borges.

Fonte: https://www.canalrural.com.br/