Como controlar formigas de forma alternativa

Com as facilidades dos produtos sintetizados, sobretudo inseticidas, a cada dia tem sido menos convencional controlar formigas de forma alternativa, primeiro por conta da deteriorização do conhecimento e segundo por comumente tratá-las como inimiga em potencial.

Os formigueiros, invariavelmente, tendem a ocorrerem em terrenos compactados, as formigas naturalmente estão inseridas no agrossistema ambiental, como tombadoras naturais de terra, promovendo a aeração dos solos. Portanto, ao aparecer formiga em seu terreno, é um indicativo seguro que seu solo estar compactado, em processo de degradação.

Quando do preparo da terra para cultivo, as formigas geralmente reagem violentamente em busca de outros plantios, isso ocorre por alguns motivos, o primeiro é a redução da oferta de alimentação, pois outrora dispunham de diversas opções de ervas daninhas, com a mudança desse “status quo” elas se sentem ameaçadas, e o meio de lutar pela sobrevivência da espécie é buscar novas plantações; outro fato que deve ser considerado é que as formigas não utilizam as folhas das plantas como sua dieta alimentar e, sim, as transportam e utilizam em seus formigueiros como meio de cultivo do fungo, que aí sim será utilizado para sua alimentação, sendo assim por consequência é desejado pelas formigas um único tipo de folhagem, pois facilita o cultivo do fungo. Outro aspecto a relatar é que formigas não gostam de terrenos com muita matéria orgânica, sendo assim a matéria orgânica (restos de culturas) pode ser utilizada para controlá-las.

Aas formigas são tão minúsculas, quanto sensíveis a alterações do ambiente, qualquer maior intempérie que venha a ocorrer, pode certamente colocar sua qualidade de vida e sobrevivência em jogo. Nesse sentido, relacionamos alguns procedimentos simples que podem afugentá-las, induzindo-as a possível migração: Direcione a ocorrência de córregos ou pequenos cursos d’água para o interior do formigueiro, de forma a inundá-lo; Jogue gergelim, ou plante-o na boca do formigueiro, de forma a criar dificuldades no cultivo do fungo, provocando o azedamento do mesmo; Por caminharem em trilhas, observe os seus caminhos e a noite cave um buraco e coloque uma lata cheia de água, que no outro dia estará cheia de formigas boiando; As formigas adoram milho e farinha de mandioca, então ao perceber o ataque delas às culturas cultivadas jogue sementes de milho no pé da cerca, ou mesma farinha, com pouco tempo elas estarão deixando as folhas para levar milho e farinha, levando as mesmas a perderam o rumo; Outra solução é usar galinhas caipiras que são eméritas apreciadoras de formigas na sua dieta, fato que certamente reduzirão a sua população; Um outro método natural muito eficiente é usar a manipueira, subproduto da mandioca, colocando na boca do formigueiro, ação que reduzirá drasticamente a quantidade delas.

Todos esses métodos já foram testados e tiveram diferentes graus de sucesso, todavia o que se recomenda como mais eficaz é a adoção de medidas de prevenção. Daí a questão, como prevenir formigas? Utilizando o solo de forma equilibrada e aumentado à diversidade de culturas, o que na prática percebemos que quanto mais diversificadas menos o ataque de formigas. Outro procedimento importante, é que nunca devemos tratar a formiga como inimigo, mais sim como uma companheira de trabalho, pois, ela é como o inspetor, o chefe que nos aponta a direção que devemos seguir, mostra algo que esta ocorrendo de errado.

Os insetos tem um período de vida muito curto, e quando enfrentam situações de riscos é convencional só os mais resistentes sobreviverem o que termina nos levando ao uso de inseticidas químicos em doses cada vez maiores para controlá-los, causando problemas crescentes para o meio ambiente e por extensão, nós seres humanos. Diante deste cenário estabelecido, mostra-se premente e racional buscarmos a variação dos métodos de controles e tentar encontrar soluções que não agridam a vida humana e animal.

  

Por: Fernando de Andrade – Engenheiro Agrônomo- Vice Presidente da AEASE