Governo americano aprova a criação de porcos geneticamente modificados

Um parecer da Food and Drug Administration (FDA), órgão americano semelhante à Anvisa no Brasil, aprovou a criação e uso de porcos geneticamente modificados para fins médicos e de alimentação. A ideia é de que o os animais que passam por um processo biotecnológico possam fornecer órgãos e tecidos para transplantes e propiciar carne para pessoas alérgicas.

Isso porque os porcos carecem propositalmente de uma molécula chamada de açúcar alfa-gal, que é responsável pelo desencadeamento de reações alérgicas. Os porcos modificados são chamados de GalSafe e são seguros para a alimentação. A falta da molécula também impede a rejeição em transplantes de órgãos. Entretanto, ainda faltam pesquisas acerca do assunto.

“A aprovação de hoje é a primeira de um produto de biotecnologia animal para alimentos e como uma fonte potencial para uso biomédico. Isso representa um enorme marco para a inovação científica,” disse o comissário da FDA, Stephen M. Hahn, em um comunicado.

Fonte: https://exame.com/