Quantas vacas de leite precisamos ter para ganhar o que queremos?

Um belo dia dois compadres conversando, um disse assim: eu “sô produto” de leite e tenho 30 vacas, todo dia dando leite lá no meu sítio! O outro sem querer fica para trás na conversa, disse: eu também “sô produtô” só que eu sou “maió”, tenho 45 vacas dando leite todo dia lá no meu sítio. Grandes lembranças nos remetem a aqueles tempos dos nossos avôs produtores de leite. Lembramos, talvez, nossos avôs tirando leite em vasilhas de cozinhar. Eu Marco, recordo bem de vovó tirando leite em uma velha panela de pressão (bem limpa, logicamente).

Bom, mas quem é melhor, o produtor de 30 ou o de 45 vacas? Senhores, dependendo do ponto de vista os dois. Dependendo do ponto de vista, nenhum. Eles podem até perder para o seu Zé, que tem apenas 3 vaquinhas de leite. Pois bem, vamos ao ponto chave da nossa conversa. Quantas vacas precisamos ter para ganhar o que queremos? Mas, quanto queremos ganhar mesmo? Se quisermos ganhar um valor, e para ganhar este valor temos que vender leite e não vaca. Será que fomos compreendidos? O produtor não teria que pensar em número de vacas, mas tem sim que pensar no número de litros de leite vendidos ou produzidos.

Vamos falar um pouco de vaca de leite. Existem várias raças para atender os diversos sistemas. Não recomendamos apenas uma raça e sim aquela raça especializada para aquele sistema. Manejo alimentar, também não sugerimos aquele alimento e sim o melhor alimento para aquele sistema, bem como a melhor pastagem que atende o sistema. Será que nós encontramos de maneira fácil, aveia para ser pastejada no Amapá, para atender vacas holandesas de alta produção? Já foram motivos de outros textos, mas quanto custa para manter uma vaca que não se adaptada em uma determinada região? Será que precisamos fazer alguns ajustes?

Neste momento começamos a pensar o quanto que uma vaca pode ou não ser viável em determinado lugar ou sistema e então, não adianta mais em número de vacas e sim a produção delas. Então quem está certo, o que possui 30 ou o de 45 vacas?

Motivos não faltam para testarmos no meio científico se uma vaca produz mais ou menos. Será que devemos dar mais ração, mais silo, mais água, mais sombra? Tudo isso depende. Mas, em se tratando de vacas de leite e de produção, não pense em vacas antes de desafiá-las a produzir. Dê a ela todo o conforto possível de que ela necessita. Forneça a ela toda alimentação correta e associe a isso, todo bem estar. Somente  então, é que ela irá produzir muito bem e nós conseguiremos ver o quanto de leite iremos produzir com nossas operárias (vacas).

Falando agora um pouco de custo, quanto custa o seu litro de leite? Lá vai mais uma história que eu, Marco Aurélio peço licença aos meus amigos leitores para contar. Certa vez, visitando dois sistemas distintos (vacas confinadas e em pasto), quando o preço do leite pago aos produtores era de R$ 0,35, o produtor, do sistema do confinamento estava desanimado, pois seu custo por litro de leite era de R$ 0,45. Detalhe, ele tinha 100 animais na ordenha. No outro sistema, de um produtor com bem menos animais (16) em pasto, estava rindo. Então perguntei: “nesta crise e rindo assim, com este preço baixo a R$ 0,35 e o senhor rindo?” Ele me respondeu: “rindo sim, pois meu custo está a R$ 0,31”. Pessoal, não adianta nada as 100 vacas. As 16 do pequeno produtor ganhou fácil.

Sendo assim, e para irmos para os finalmente, não precisamos saber número de vacas e sim quanto queremos ganhar e o quanto precisamos produzir. Se nosso custo é “X” e nosso valor de venda é “Y”, o nosso lucro é Y – X. Fato verídico. Se para ter um lucro “L” precisamos de por exemplo 300 litros de leite… é engraçado mas é real… precisaremos ter 10 vacas de 30 litros de leite por dia por vaca, ou 30 vacas de 10 litros, 60 vacas de 5 litros ou ainda, 6 vacas de 50 litros.

Mas, parece que estou ouvindo uma pergunta… “Mas, se eu tenho menos vacas, não compro menos comida para elas, não preciso de menos mão de obra, ou ainda tenho mais tempo para outras coisas?…” sim, com certeza. É isto que preconizamos sempre em todos os sistemas – EFICIÊNCIA. Outro aspecto interessante é que em alguns momentos as vacas estão produzindo bastante e por isso são mais eficientes do que em outros períodos que produzem pouco. Isto quase sempre, ocorre normalmente, nos períodos distintos da lactação da vaca, como o inicio e fim da lactação. Mas isto tem como prevenir, remediar e contornar com manejos e divisão de lotes, por exemplo, atendendo a cada grupo de vacas de acordo com o que elas precisam. Isto também é eficiência!

E os produtores das 30 ou 45 vacas? Quem afinal está certo? Bom, como ninguém me falou a produção de leite das vacas, ficamos apenas com a briga de EGOS e não de produção. Pensem nisso.

Fonte: www.milkpoint.com.br