1º Workshop da Agropecuária Sergipana

workshop_aeaseA cadeia produtiva da atividade pecuária vem se constituindo a cada ano em um segmento de elevada concorrência, incertezas e redução continuada das margens de rentabilidade. Os sistemas de produção são complexos e diversificados, não havendo formulas e recomendações padrões que possam ser recomendadas para todo o Brasil. Cada produtor deve desenvolver seu sistema de produção compatibilizando as suas metas, combinando com os recursos naturais disponíveis e condições de mercado que se apresentam.

Diante desta realidade, a capacidade gerencial do administrador na gestão do negócio agropecuário, envolvendo o planejamento, direção e controle dos processos da atividade, bem como a alocação dos recursos produtivos de maneira racional, são decisivos para a eficiência técnica e econômica do sistema de produção. A gerência deve se manter vigilante, não permitindo que o aumento de custo unitário diminua sua vantagem competitiva, uma vez que baixo custo unitário significa uma vantagem competitiva no mercado.

Em síntese, a produtividade na atividade pecuária deve ser analisada de acordo com a disponibilidade dos fatores de produção (terra, trabalho e capital) que, sendo mais escassos, tornam-se mais caros.
Reportando-se à pecuária de corte, comumente, quando se aumenta a produtividade do rebanho (kg/cabeça/dia), se observa também o aumento da produtividade da terra (arrobas/ha), da produtividade do trabalho (cabeças/dia/homem) e da produtividade do capital (arrobas/ha). O uso de tecnologias permite aumentar a produtividade e, consequentemente, reduzir o custo médio unitário. É por esse
motivo que, a rigor, as propriedades mais tecnificadas são mais competitivas e, consequentemente, mais rentáveis.

Nesta perspectiva a AEASE em parceria com a Embrapa Tabuleiros Costeiros, consoante convênio de cooperação, realizará o 1º. Workshop da Agropecuária Sergipana, no dia 04 de julho de 2017, terça-feira, das 14:00 às 18:00 h, no auditório da AEASE, evento gratuito aberto ao público, profissionais, estudantes, pecuaristas e sociedade em geral.

Na oportunidade serão abordados temas de fundamental importância para o desenvolvimento técnico gerencial da atividade pecuária em nosso Estado, a exemplo de: Previsão Climática e Planejamento Agropecuário a ser ministrado pelo meteorologista da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos – Dr. Overland Amaral; Produção de Silagem no Semiárido – palestra a ser proferida
pelo Pesquisador da Embrapa Semiárido, Médico Veterinário Dr. Rafael Dantas e complementando a programação será também abordado o tema: Renegociação e Quitação de Dívidas Rurais, pelo técnico do Banco do Nordeste Volnandy Brito e pelo Gerente de Agronegócio do Banco do Brasil João Cleverton Gonçalves.

A realização desse evento se justifica em face de estudos realizados por vários institutos de pesquisas de economia agrícola no país que delinearam um novo cenário para a pecuária bovina, sinalizando para o pecuarista brasileiro mudança de postura, frente ao negócio agropecuário, que envolve necessariamente a gestão mais profissional da atividade, pressupondo consequentemente a gestão de
custos e receitas de forma mais eficiente.

Conforme pode se verificado, afirma o presidente da AEASE, o engenheiro agrônomo Fernando Andrade, que os temas a serem tratados, foram escolhidos à luz da realidade atual da pecuária sergipana, e estão plenamente identificados com a agenda de necessidades da atividade, reiterando que o evento visa precipuamente contribuir para a atualização e aperfeiçoamento técnico profissional de todo o segmento envolvido, além da capacitação técnico-gerencial do pecuarista, concluiu Andrade.